domingo, 20 de agosto de 2017

Você já ouviu falar da doença do anjo? Conheça Victoria Wright, portadora de “querubismo”

  Arquivos Ocultos       domingo, 20 de agosto de 2017
Victoria Wright é portadora de uma doença chamada querubismo, que causa um grande excesso de tecido fibroso no rosto do portador.


Os primeiros sinais da doença apareceram quando Victoria tinha quatro anos. “Enquanto minha mãe escovava os meus dentes, ela percebeu que eles não estavam no lugar certo”. A mãe dela acreditava que esse problema cessaria depois da puberdade, mas isso não aconteceu. Sua mandíbula começou a crescer, até afetar seus olhos.

Publicidade:








Os médicos tiveram que fazer uma cirurgia em Victoria para aliviar a pressão sobre os olhos dela, o que salvou sua visão. Mas ela conta que ainda sente fortes dores de cabeça, devido a visão que continua prejudicada.


“O querubismo não é uma doença indolor”, contou ela. “Muitas vezes eu sinto muitas pontadas fortes de dor. E eu sinto que minha cabeça está pesada. Os médicos me contaram que minha cabeça é mais pesada que uma bola de boliche.”


“Os médicos disseram que conseguiriam operar minha mandíbula para deixá-la menor, mas eu não acho que isso deixaria minha aparência melhor, já me acostumei com minha aparência.”


Victoria conta que mesmo depois de muito tempo, ainda não se acostumou com os olhares das pessoas, mas entende que é apenas uma reação humana natural. “Quando as pessoas olham para mim, eu tento não levar pro lado pessoal. Todos olham, até mesmo eu”, disse ela.


“Eu ficava com raiva na adolescência, mas isso não ajuda em nada. Isso só reforça o estereótipo de que pessoas com desfigurações são tristes e bravas”.


“Se alguém está me olhando apenas por curiosidade, eu sorrio e aceno com a cabeça para mostrar-lhes que eu sou um ser humano e não há nada que temer”.

Publicidade:






Os primeiros sinais da doença apareceram quando Victoria tinha quatro anos. “Enquanto minha mãe escovava os meus dentes, ela percebeu que eles não estavam no lugar certo”. A mãe dela acreditava que esse problema cessaria depois da puberdade, mas isso não aconteceu. Sua mandíbula começou a crescer, até afetar seus olhos.


Os médicos tiveram que fazer uma cirurgia em Victoria para aliviar a pressão sobre os olhos dela, o que salvou sua visão. Mas ela conta que ainda sente fortes dores de cabeça, devido a visão que continua prejudicada.


“O querubismo não é uma doença indolor”, contou ela. “Muitas vezes eu sinto muitas pontadas fortes de dor. E eu sinto que minha cabeça está pesada. Os médicos me contaram que minha cabeça é mais pesada que uma bola de boliche.”


“Os médicos disseram que conseguiriam operar minha mandíbula para deixá-la menor, mas eu não acho que isso deixaria minha aparência melhor, já me acostumei com minha aparência.”


Victoria conta que mesmo depois de muito tempo, ainda não se acostumou com os olhares das pessoas, mas entende que é apenas uma reação humana natural. “Quando as pessoas olham para mim, eu tento não levar pro lado pessoal. Todos olham, até mesmo eu”, disse ela.


“Eu ficava com raiva na adolescência, mas isso não ajuda em nada. Isso só reforça o estereótipo de que pessoas com desfigurações são tristes e bravas”.





“Se alguém está me olhando apenas por curiosidade, eu sorrio e aceno com a cabeça para mostrar-lhes que eu sou um ser humano e não há nada que temer”.


“Na maioria das vezes, as pessoas sorriem de volta, é uma boa sensação, porque sei que fiz uma pequena conexão com elas.”


“Estou feliz com o meu rosto na maioria dos dias. Afinal, eu sou uma mulher, e nenhuma mulher está completamente feliz com sua aparência. Mas eu não vou mudar para fazer as outras pessoas felizes”.


Fonte: NHK.us
logoblog

Thanks for reading Você já ouviu falar da doença do anjo? Conheça Victoria Wright, portadora de “querubismo”

Anterior
« Prev Post
Próximo
Next Post »

Nenhum comentário:

Postar um comentário